segunda-feira, 29 de janeiro de 2018

Guerra nas Estrelas: Império do Mal






















O último filme de Star Wars, "Os últimos Jedi" está dividindo opiniões. O consenso é que os personagens da trilogia original não tiveram o tratamento que mereciam só para dar ênfase aos personagens novos. Mas esse é um assunto extenso que já está sendo discutido por toda a internet.

O que eu queria comentar é sobre este que é um dos meus tesouros da minha coleção de quadrinhos: "Guerra nas Estrelas: Império do Mal" (Star Wars: Dark Empire) lançada pela editora Dark Horse, escrita por Tom Veitch e desenhada por Cam Kennedy entre dezembro de 1991 e outubro de 1992. As capas cinematográficas foram pintadas magistralmente por Dave Dorman. Canônico ou não canônico, esse é um trabalho estilizado que merece ser lido.


Assim como "Herdeiros do Império" reiniciou o universo Guerra nas Estrelas nos livros, "Império do Mal" fez o mesmo nos quadrinhos. Essa dupla de artistas já era conhecida no Brasil pelo seu trabalho na fascinante série "Guerra da Luz e das Trevas". Um trabalho único, com cores pintadas a mão de forma surreal.


A história de "Dark Empire" se passa seis anos após a batalha de Endor. O Império está se reagrupando rapidamente, graças a um novo líder misterioso, e está atacando a Nova República com gigantescas máquinas de Guerra que vão destruindo a população de vários planetas. Junto com Lando, Chewie, Artoo e outros aliaodos, Han e Leia tentam proteger o seu filho ainda não nascido.


Enquanto isso, Luke toma uma decisão desesperada e se deixa converter para o lado negro da Força. Seu plano é ter acesso aos planos do Imperador recém ressuscitado, cujo espírito sombrio retornou através de um corpo clonado. Luke pretendia "retornar" ao caminho da luz por conta própria, como Darth Vader o fez. Mas o apelo dos poderes gigantescos dos Sith se mostraram muito maiores do que ele podia resistir.


Por que me lembrei dessa HQ clássica agora? Pois no "Star Wars: Os Últimos Jedi", muita gente se surpreendeu com os poderes que o Luke usou na "luta" final contra o vilão Kylo Ren. Mas os poderes de projeção visual de longa distância através da Força tiveram sua estréia nesta HQ. Na história de "Império do Mal", Leia tenta resgatar seu irmão Luke no planeta Byss, que aparentemente a acompanha na nave para fugir do lugar, mas quando eles já estavam longe, Luke revela que nunca saiu de Byss, ele tinha ficado para trás para tentar enfrentar o Imperador. Ou seja, mesmo que "Os Últimos Jedi" seja controverso, esse uso da força já tinha um precedente.  :)