quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016

DEADPOOL - comentário com spoilers leves




















hahaha Já se passaram 4 dias que vi Deadpool no cinema e ainda estou rindo. 

Este filme não foi o primeiro a usar metalinguagem ou a quebrar a "quarta parede", o próprio desenho animado do Homem Aranha já faz isso, mas este fez com gosto, com toda a fúria de um filme de fã. 
Foi a vingança do Ryan Reynolds às atrocidades cometidas em "Wolverine Origens", e uma celebração dos fãs que apoiaram o projeto depois que o diretor vazou as filmagens de teste faz alguns anos.

O filme é da FOX e fez um bom trabalho lembrando de outros filmes como por exemplo os filmes da filha sequestrada do Liam Neeson e principalmente "ALIEN 3", um dos filmes controversos da FOX que nunca é deixado pra trás.

Algo interessante é que oficialmente chegamos aos anos 90 nos quadrinhos dos X-men. As sagas "Deus Ama, o homem mata", "Saga da Fênix", "Dias de um Futuro Esquecido" e "Arma X" dos anos 70 e 80 já foram adaptadas (do jeito que deu) para as telas. Agora chegamos à famigerada "Era das Trevas" dos quadrinhos, na qual as lucas de pelica deram lugar as metrancas Liefeldianas. 

De um lado estava o super pacifista Homem Aranha, e do outro tinhamos o violento Justiceiro e depois o o Bishop e o Cable com suas metralhadoras e logo em seguida o Deadpool.

Foi a época em que o desenhista Rob Liefeld desenhava os Novos Mutantes e depois a X-force. Como tantos fãs na época eu comprava a revista, comparava o traço excelente do Jim Lee com os traços tortos do Rob Liefeld e ria "como o Liefeld desenha mal, ele não sabe desenhar pés, desenha tudo torto" e etc etc. Aquele Capitão América torto com um peitão gigante rendeu anos de risada com os amigos. Mas se eu não gostava, por que não parei de comprar por 30 anos?

Agora vendo toda essa fase sendo mostrada na tela para todos verem, não dá pra não sentir um pouco de cumplicidade. Parabéns Rob Liefeld e Fabian Nicieza, eu sempre acreditei em vocês, hehehehe

tesouro da minha coleção, hehehe


Mas o filme me deu uma tremenda vontade de rever os filmes anteriores dos X-men, e principalmente, de ver um filme com os Novos Mutantes. Um dos melhores elementos do filme foi trazer dois X-men, principalmente o Colossus, todo correto e heróico, para dar um contraponto a doideira do Deadpool.  A "Míssil Adolescente Megassônico" eu só vi de relance numa revista dos Novos X-men do Grant Morrison. E por falar do roteirista de quadrinhos Grant Morrison, espero que tragam ele oficialmente para os filmes dos X-men da Fox.  Aguardo ansiosamente o filme da X-force com o Cable e o Deadpool.


Então, a julgar pelos tuítes dos outros diretores de filmes de heróis, parece que todo mundo aprendeu as lições erradas. O filme foi um sucesso pois é trabalho de fã, foi feito por amor, NÃO por ter censura alta e sangue na tela. 

Diferente de "Blade" ou "Justiceiro" os filmes sangrentos da Marvel anteriores, o filme do Deadpool que auto-consciente de que é um filme, ficou parecendo filme do John Woo, é tudo de "mentirinha",
é uma farsa. Depois do sucesso do segundo filme do Batman "O Cavaleiro das Trevas" todo mundo começou a emular o Nolan, deixando tudo "realista e dark", até o Espetacular Homem Aranha ficou "realista e dark". Quando o filme do Lanterna Verde fracassou, disseram que a continuação seria "dark". 

Não é o fato de ser dark, é o fato de ter conteúdo, e de fincar o pé numa proposta. Veja os filmes do Superman do Christopher Reeve, o fato do filme passar uma mensagem de otimismo tornou o filme num clássico inesquecível, que teve ramificações durante décadas. Era que as pessoas queriam quando assistiram Smallville, que infelizmente tinha um relutante Clark, que infelizmente retornou no filme "O Homem de Aço" do Zack Snyder, com um Clark tristonho. No final, o seriado da Supergirl, com uma heroína que quer ser heróina desde o começo está sendo mais "Superman" que o Superman. 

Aonde é que eu estava? :P  Ah sim, bom, agora espero que "X-men : Apocalipse" tenha uma fração da paixão que Deadpool teve. Mas sabendo que foi escrito pelo autor de "X-men 3: O Confronto Final" eu fico levemente receoso. MAS estarei lá no cinema de qualquer forma.

E espero que nenhum estúdio lembre que YOUNGBLOOD existiu e comece a ligar os pontos . :)