quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

"Liga da Justiça: O Prego" (1998).

O Alan Davis é um dos meus desenhistas favoritos, e um dos melhores trabalhos dele foi na série "Liga da Justiça: O Prego" de 1998. Na série, passada numa realidade alternativa, um prego furou o pneu da caminhonete que Jonathan Kent e Martha Kent estariam dirigindo para encontrar o bebê Kal-el, que seria criado com os valores morais deles para se tornar o Super-homem.
 


Então, sem o Superman para servir de compasso moral, símbolo, líder de torcida, etc, como os outros heróis se virariam? O Alan Davis aproveita para apresentar vários heróis de forma gloriosa, em desenhos de página inteira, praticamente mini-pôsteres.


 Na época, na continuidade normal, o Lanterna Verde era o Kyle, o Flash era o Wally West, o Aquaman estava barbudo e com um gancho na mão, e nessa realidade alterada todos ainda estavam no modo "Superamigos". Dêem uma conferida (ou recordada) pra quem já leu.


A continuação dessa série entitulada "Outro Prego" foi igualmente bem feita. O roteiro ótimo novamente serve como desculpa para termos belíssimas cenas, como a Barda se tornando uma Lanterna Verde.