quinta-feira, 22 de setembro de 2016

As origens de Star Trek (Jornada nas Estrelas) a série de TV




Hoje vamos falar sobre as origens do seriado "Jornada nas Estrelas". A culpa é toda de William Shakespeare. O bardo inglês escreveu a peça "A Tempestade" no século 16, que envolve um navio que chega numa ilha aonde vários acontecimentos mágicos acontecem, causando grandes confusões para todo mundo. 

Não é a toa que em "Jornada nas Estrelas", que se passa no século 23, todo mundo é fã de Shakespeare, menciona ele casualmente, e inclusive uma raça alienígena diz que Shakespeare é um deles.


A peça "A tempestade" serviu de inspiração para o filme "O Planeta Proibido" de 1956, na qual uma nave da Terra chega a um planeta misterioso aonde vários acontecimentos mágicos acontecem, causando grandes confusões para todo mundo. 

Vários elementos já estavam presentes, como uma Federação Galática no futuro, uma nave que viaja mais rápido que a luz, uniformes navais espaciais, robôs, etc.


Nos anos 50 também tinhamos vários filmes de faroeste. Os "Western", como os filmes do John Wayne eram super populares. E com a televisão imitava o cinema, nos anos 60 dezenas de seriados de faroeste eram exibidos. 

Tinhamos "Bonanza"(1959-1973), "Gunsmoke"(1959-1975", "Wagon Train"(1957-1965) entre outros. No Brasil, "Wagon Train" se chamava "Caravana", uma série sobre pioneiros. 

Em 1965 o produtor Gene Roddenberry queria fazer um seriado de ficção científica. Ele prometeu ao canal um faroeste cheio de ação ao estilo de "Caravana"(Wagon Train) só que no espaço. O apelido era "Wagon Train to the Stars" (Caravana nas Estrelas). O estúdio Desilu produziu o episódio "The Cage"(a gaiola) para o canal NBC que mostrava o Capitão Pike chegando em um planeta misterioso onde vários acontecimentos mágicos acontecem, causando grandes confusões para todo mundo. Ahem, no caso, eram alienígenas telepatas testando pobres humanos.

O canal NBC ficou fulo, pois o  Gene Roddenberry entregou essa coisa nerd, sem ação, "cerebral demais". Mas a comediante Lucille Ball (do show da Lucy), que era dona da produtora Desilu junto com o marido Desi Arnaz acreditava na série e insistiu com o canal NBC para dar uma segunda chance para a série, e um segundo piloto (com mais ação) foi encomendado. Daí surgiu o episódio "Aonde nenhum homem jamais esteve", na qual o Capitão Pike foi substituído pelo Capitão Kirk. E assim nasceu "Jornada nas Estrelas".