quinta-feira, 29 de setembro de 2016

Naves espaciais do cinema e TV




















Já que vocês gostam de listas, aqui vai mais uma, desta vez envolvendo as beldades que roubaram os corações dos geeks ao longo dos anos. Me desculpem pela lista incompleta, mas são essas que me lembrei agora. Eu já falei de Star Wars e Star Trek nos posts anteriores, portanto  nada de Millenium Falcon aqui.  :) 

A icônica "Júpiter II" foi a estrela do seriado "Perdidos no Espaço".(1965-1968). O seriado conta a história da família Robinson, que é enviada ao espaço para tentar alcançar e colonizar o sistema Alpha Centauri, para aliviar a Terra da superpopulação. Mas um sabotador à bordo tira a nave de seu curso e a nave fica literalmente "Perdida no Espaço".O tom sério dos primeiros episódios em preto e branco foi substituído por um tom mais infantil quando a série começou a ser exibida a cores.


No início do universo, as primeiras formas de vida, os "Primeiros" gostaram de estar vivos e de serem inteligentes, então decidiram a acelerar o processo em planetas primitivos e criaram super computadores babás, os Monolitos Negros para tentar animar um pouco o cosmos subdesenvolvido. Na Terra eles fizeram os macacos a ficarem mais espertos e em Europa (uma lua de Júpiter) eles queriam ajudar transformando Júpiter em uma mini-estrela. Dai os humanos mandaram a nave "Columbia" em 2001 para tentar descobrir o que aconteceu e fazer parte da odisséia no espaço.

A nave "Galactica" (1978-1979) era uma "Estrela de Batalha", um cruzador espacial de 1400 metros, parte da frota que protegia a humanidade e suas colônias. Ao ser atacada pelos Cilônios, seres ciborgues reptilianos, a humanidade deve deixar suas colônias e tentar alcançar uma colônia perdida e esquecida faz muitos anos, um planeta chamado Terra. A série foi inspirada em Guerra nas Estrelas e no livro "Eram os Deuses Astronautas". Os gênios das maquetes Douglas Trumbull  e John Dykstra também estavam envolvidos em 2001, Star Trek e Star Wars.


O que pode ser mais emocionante do que ficar perdido no espaço numa nave? É claro, ficar perdido na LUA que ficou perdida no espaço. No seriado "Espaço 1999"(1975-1977) a própria Lua fica a deriva quando depósitos nucleares explodem catapultando o nosso poético satélite espaço afora. Pelo menos os pobres humanos tinham as "Eagles"(Águias) que eram navezinhas de transporte que podiam ir de lá pra cá. As histórias depressivas e sem esperança cairam em cheio no gosto do público inglês enquanto davam pesadelos a crianças ao redor do mundo. 

Ufa, saímos do pesadelo de "Espaço 1999" e vamos para um lugar mais acolhedor, a Nostromo, da série de filmes ALIEN (1979).  A gigantesca Nostromo era uma refinaria de metais ambulante, pegando pedras e metal pelo espaço, um gigantesco caminhão aonde vários operários trabalhavam. A nave tinha naves menores que permitiam pouso em Terra. A tecnologia "antiga" se deve ao fato que a nave tem que ser fácil de reparar pelo fato de passar muito tempo longe da Terra e suas estações.

O que pode ser mais aterrorizante do que "Espaço 1999", mais sombrio do que o Ridley Scott com seu ALIEN desvairado e mais medonho que o Alfred Hitchcock? A própria Disney quando ela resolve mostrar seu lado sombrio. No filme "O buraco negro"  de 1979. Um grupo de exploradores encontra uma nave a deriva, apontada na direção de um buraco negro.  Os exploradores encontram robozinhos zeladores (tão bonitinhos) e se encontram com o único outro humano da nave, um cientista louco, ao estilo "Capitão Nemo" obcecado em atravessar no vórtex. Calafrios!

Em uma cidadezinha remota dos Estados Unidos, um humilde bar tinha uma máquina de videogame arcade com um jogo de navinha. O jovem Alex Rogan conseguiu destruir todas as naves inimigas, zerando o jogo e gravando seu nome na máquina, o sonho de muitos nerds dos anos 80. Mas na verdade o jogo era um teste, e quem terminasse o jogo era levado por uma nave para lutar de verdade numa guerra interestelar contra a Armada Kodan e se tornar o "Último Guerreiro das Estrelas".   (1984)




A nave Red Dwarf foi a estrela do seriado de comédia inglês "Red Dwarf" que durou 11 temporadas, de 1988 até 2016, e assim como Dr.Who, as temporadas tem longas pausas e interrupções. A nave mineradora que dá título a série é e cenário para vários pastiches entre os tripulantes.





A "White Star" foi uma das naves do seriado "Babylon 5". (1993-1998) A série se passava no século 23, em uma estação espacial da Terra, que buscava manter a paz entre as raças dos Minbari, Centauri, Narn e Vorlons. Os humanos haviam entrado em guerra com os Minbari no passado assim como os Centauri entraram em guerra com os Narns. Foi descoberto que essas raças foram manipuladas para guerrear entre si por causa da raça misteriosa dos Shadows, que queriam que o universo evoluisse através da guerra. Resta agora todo mundo se juntar contra os Shadows.

A nave NSEA Protector é a nave do filme Galaxy Quest (1999). E era uma nave de um seriado de TV fictício de 1982 que foi cancelado com o fim deixado em aberto e deixando seus atores desempregados. O seriado foi exibido na TV e as ondas de transmissão chegaram a um planeta alienígena aonde o povo local pensou que o seriado era um documentário. A raça dos Thermians estava sendo oprimida por um tirano reptiliano e raptou os atores da série para defendê-los. Eles inclusive construíram a nave Protector de verdade para que a valente tripulação do seriado salvar o dia.

A nave Moya foi a estrela do seriado "Farscape"(1999-2003). Moya é uma nave bio-mecânica, como se fosse uma gigantesca baleia espacial que navega pelo cosmos. Ela havia sido capturada por um império maligno e ligada a força a pilotos incompetentes, causando grande dor a ela. Depois ela foi libertada pelos heróis do seriado, ela se tornou amiga deles e os leva pelo cosmos. Isso não impede ela de fazer o que ela quer e ir aonde quer quando lhe dá vontade, e seus tripulantes agradecidos fazem tudo para protegê-la. 


Serenity era a nave do seriado "Firefly" de 2002. O seriado do Joss Whedon, criador da "Buffy", era um faroeste espacial. Tal qual nos faroestes na qual as colônias humanas viraram terras sem lei, na qual os pioneiros precisam sobreviver em um ambiente indefinido.A nave foi baseada em uma abelha, meio desajeitada, mas capaz de dar uma picada forte em um império truculento.




A "Andromeda Ascendant" foi a nave do seriado "Andromeda". A série foi baseada em rascunhos escritos por Gene Roddenberry, o criador de Jornada nas Estrelas, que faleceu em 1991. A viúva do escritor Majel Roddenberry produziu a série em 2000 e durou 5 temporadas, e foi estrela pelo ator Kevin Sorbo, conhecido pelo seu papel no seriado de TV do "Hércules". A história conta a história de uma nave de uma federação galática que fica presa em buraco negro por 300 anos e retorna quando a galáxia caiu no caos e desordem. 


A nave "Destiny" foi uma nave do seriado "Stargate Universe" uma série derivada da vasta série "Stargate". Em um universo ligado por diversos portais estelares, um deles levava até essa antiga nave que estava bilhões de anos distante fora da Via Láctea. Resta a uma das muitas equipes do Stargate tentar domar a nave, traduzir os hieroglifos e torná-la útil para a humanidade.
A nave Milano, do filme "Guardiões da Galáxia", recebe esse nome em homenagem a atriz Alyssa Milano, do seriado de 1984 "Quem é o chefe"(Who´s the boss) que o Peter Quill, o Senhor das Estrelas assistia quando era criança. A atriz também foi a base que os desenhistas da Disney usaram para criar a "Pequena Sereia"