terça-feira, 3 de maio de 2016

Capitão América: Guerra Civil - comentário com spoilers




















"Capitão América: Guerra Civil" é fenomenal :) 

Os irmãos Joe and Anthony Russo conduzem o filme com a mesma mão segura com que guiaram "Capitão América: O Soldado Invernal". Realmente, a experiência deles ao dirigir um seriado de TV (Community) com muitos personagens mostrou ser útil ao lidar com os muitos personagens da Marvel.

O filme tem brigas de sobra, e isso sem contar AQUELA super briga no aeroporto.As lutas nas escadarias apertadas, nos telhados, no meio da multidão, todas elas fluem como se fossem num filme do Jackie Chan, ou num filme do Jason Bourne dentro de um ótimo filme do James Bond.

O décimo terceiro filme da Marvel é o clímax de todos os filmes anteriores, dando uma conclusão (e um descanso) pros personagens principais da Marvel. É como se fosse...o final da quarta temporada de um seriado.

O caminho está aberto para os filmes do Pantera Negra e do Homem Aranha. E curiosamente acho que esses filmes irão começar cheios de novidades sem o "peso" das histórias anteriores. 

O Pantera Negra mostrou ao que veio, e foi surpreendente ver um Homem-Aranha perfeito, e um Peter Parker de acordo com a idade. Ainda não revi os filmes anteriores para comparar.

Ver o Falcão e o Bucky se bicando no fusca azul foi engraçado demais: "Você pode mover o banco pra frente" "NÃO"

Toda a cena do aeroporto foi um banquete, e que nem um filme do Monty Python, está cheia de frases hilárias. 

O Homem Formiga parece que apareceu menos, mas o Paul Rudd rouba a cena toda vez que aparece,
eu ri alto quando ele começou a tentar falar como "super-herói", parecia o Space Ghost ou algum dublador dos Superamigos. "Aqui está o seu escudo CAPITÃO AMÉRICA".

E também quando o Homem Formiga entrou na armadura do Homem de Ferro: "É a sua consciência"

E também quando ele jogou um caminhão encolhido que explodiu "Eu pensei que fosse um caminhão de água".

Ou quando ele fica gigante e faz uma risada forçada "BWa-hahahahahah"

Foi irritante ver o Homem Aranha chamando "O Império Contra-ataca" um filme muito velho! (grr)

Também gostei de ver que o Capitão América respeitou o Homem Aranha: "de onde você é?"
"Queens" "Brooklin"  :) 

Agora, um momento que me fez recordar mais do que qualquer coisa que estávamos em um filme
do Capitão América foi na cena do funeral da Peggy Carter:



"Quando o povo, a imprensa ou o mundo inteiro disser para que você saia de onde está,
 o seu dever é se plantar como uma árvore á beira do rio da verdade e dizer para o mundo inteiro:
Não. Saiam vocês.”

Esse discurso foi escrito por J. Michael Straczynski, o autor da excelente série de ficção científica já escrita "Babylon 5". Assistam nem que seja para ver os discursos do embaixador G´kar.

Agora, sobre o Zemo, sim, ele foi incrivelmente eficiente ao dividir os Vingadores. Mas eu me lembro dele dos desenhos desaminados da Marvel e ele tinha uma máscara de pano na cabeça e eu queria ver ele ou o pai dele com uma máscara de pano na cabeça. 

Mas eu senti dó dele ao ver ele repetidamente ouvindo a voz da esposa gravada no celular dele.  :(

No jogo do "Capitão América: Super Soldado" do PS3 a voz do Zemo aparecia em fitas que você podia recolher (tal qual como em Batman:Asilo Arkham) e eu meio que estava esperando esse Zemo da Segunda Guerra Mundial aparecer.

Sem contar que um descendente do Zemo é um personagem importante que se faz passar por
super-herói e lidera o grupo chamado "Thunderbolts".


No final do filme, quando a coisa ficou séria, você só quer que o Tony e o Steve parem de brigar. Por um momento, parecia que o Steve ia decapitar o Tony. Nos quadrinhos, o Capitão decapitou um  vampiro com esse mesmo golpe. Ouch. Todo mundo ficou em silêncio, que nem em "O Cavaleiro das Trevas ressurge" quando o Bane quebrou as costas do Batman.

Que bom que tudo se resolveu com uma cartinha de desculpas no final.

Mas pelo menos ninguém disse: "Martha" :) 

PS: a foto do título eu e minha esposa tiramos juntos para poder ilustrar essa épica batalha, são da coleção "Secret Wars" de 1984